A Construção do Mundo

A linguagem é essencial para a criação do espaço geográfico. Ela permite a interação entre as diversas visões individuais de mundo, dando origem à sociedade humana. A evolução da linguagem permitiu ao homem alterar cada vez mais o espaço em que vive, conforme foram sendo criados novos meios para tal.

A evolução do conhecimento e da tecnologia tornou necessário o surgimento de novas linguagens, de novas formas de conceber o universo; tais conceitos, por sua vez, promovem grandes avanços no conhecimento humano. Para superar as limitações da matemática disponível em sua época, Newton (e, em paralelo, Leibniz) desenvolveu o cálculo integral e diferencial, originando um “boom” científico, que, por sua vez, foi essencial para Revolução Industrial que consolidou o lugar de destaque da Inglaterra no mundo no século XVIII; a Teoria dos Jogos de von Neumann, John Nash e outros teve impacto na economia e até mesmo na política.

Da mesma forma, as transformações sociais não deixaram de ter seus impactos na literatura e na arte, duas das linguagens mais célebres. A democracia, como disse Carlos Vogt, filósofo, é uma construção humana, desenvolvida paulatinamente por textos como a Declaração de Independência estadunidense e o Contrato Social de Rousseau; inversamente, o socialismo real, inspirado originalmente no Manifesto Comunista de Marx e Engels – e depois em Lênin, Mao e outros -, criou o realismo socialista como parte de sua tentativa de modificar o mundo.

O espaço geográfico, isto é, o espaço transformado pela ação humana, é criado a partir do uso das técnicas desenvolvidas pelo homem. A linguagem permite a criação e a propagação de novas técnicas, aumentando a capacidade de superar os obstáculos naturais, como no livro “Duna”, de Frank Herbert, em que os Fremen, povo que originalmente apenas se conformava com a vida no deserto, passaram a utilizar conhecimentos científicos trazidos por um planetólogo para transformar o deserto mundo de Arrakis em um paraíso verdejante.

A linguagem, sempre evoluindo, permite ao ser humano aprender e transmitir técnicas para alterar o espaço em que vive; isso, por sua vez, gera diversas implicações sociais, políticas e econômicas. Logo, é impossível dissociar a linguagem do estudo da sociedade ou da ciência.

EDIT: Crianças, não centralizar o título é feio e tira 0,2 da nota na FUVEST.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: