Too young for rock ‘n’ roll

O que fazer quando seus ídolos morreram (ou pior, estão velhos), nada de novo lhe agrada, você tem 3000 músicas no computador e nenhuma delas tem menos de 30 anos, você não consegue encontrar um vinil do seu álbum favorito e a única coisa que você tem como sonho de consumo é uma guitarra de uns 40 anos?

Primeiro, admitir que você é velho. Eu sei bem como é isso: algum amigo começa a falar de música e você rapidamente muda o assunto para “ei, alguém entendeu a aula de Química?” para não ter que ficar ouvindo todo mundo falar de bandas que você odeia ou nunca conseguiu ouvir mais de 40 segundos de alguma música qualquer; alguém te pergunta “de que tipo de música você gosta?” e você cita uns 30 exemplos de bandas, e a pessoa diz “Ah, esse foi aquele cara que engasgou com vômito, né? Só conheço ele!”. É um porre, mas é a vida, não?

Enquanto isso, nos divertimos com nossas relíquias: meu vinil do Dark Side que custou cinco reau é minha maior, enquanto tem gente que chora por ter que perder a coleção de discos da Madonna que tem no PC; tentamos encontrar aquele pedal tosco de quase 40 anos atrás, pra conseguir o som certo daquele solo, enquanto o resto ‘tá fazendo aula de violão pra tocar “welcome to my life” (foi mal a música velha, mas eu sou um ser desatualizado e acho que ninguém toca créu no violão. E me recuso a imaginar que alguém compra um violão pra tocar Victor e Leo); procura roios de um show de ’75, enquanto o cara te pede um link pra baixar o último álbum da Avril…

Más o cúmulo, o pior dos piores, é quando você tenta conhecer uma pessoa e ela te pergunta sobre música. Aí é o fim: você disfarça, tenta falar pouco, mas inevitavelmente a pessoa te acha estranho, diz que você gosta de música de velho e as coisas já começam mal.

Mas, sinceramente, vale a pena, não?

3 respostas para Too young for rock ‘n’ roll

  1. Não sei se mais aberto do que você na música ou mais fechado nas amizades, mas não tenho problemas com isso.

    Aliás, tenho até um ar esotérico quando começo a citar bandas á la XPQ-21, Cybotron, Cruachan, Machinae Supremacy, entre outras, pareço um velho barbudo sábio, principalmente com a juventude “saudosista” atual.

  2. Marco Almada disse:

    A long, long time ago
    And I can still remember
    How that music
    Used to make me smile

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: